Divagando Devagar

Divagações ocasionais de uma mente reflexiva.

Para evitar o evitável 10 junho, 2008

Filed under: Meu Querido Blog...,Rotineiras — INEFFABILE @ 8:05 pm

Como já havia mencionado antes em um post do dia 12 de março, é comum nas escolas britânicas a implementação de atividades extra-curriculares que visam enriquecer o ensino formal quanto ao conhecimento e habilidades técnicas que normalmente não são cobertas no dia-a-dia em sala de aula. Estas atividades têm como objetivo preencher os espaços vazios que não são tocados pelos métodos convencionais do processo ensino-aprendizagem ou que constituem temas polêmicos ou delicados que necessitam da abordagem de um(a) especialista.

Em uma das escolas onde ensino e onde a partir de setembro estarei trabalhando como professora efetiva; no primeiro perído do dia recebemos a visita de duas palestrantes de uma ONG britânica chamada “Crisis Pregnancy Centre”  (Centro da Gravidez em Crise). Como o nome da ONG já diz, trata-se de um grupo que presta serviço especializado de suporte a indivíduos e famílias que enfrentam crises e conflitos decorrentes de uma gravidez inesperada e/ou indesejada.

O tema é de suma importância para a sociedade como um todo, mas em uma escola exclusivamente para garotas como é a Millais School, ele chega a ser urgente e vital, pois consiste na chave para formar opiniões sensatas e bem refletidas sobre o livre arbítrio feminino.

A palestra iniciou-se com uma breve apresentação da ONG, indicando os serviços oferecidos ao público, as formas de contato (todas confidenciais) e localização das sedes espalhadas por toda a Grã-Bretanha. Em seguida, a classe (year 9 – 13 e 14 anos de idade) foi dividida em pequenos grupos que discutiram diferentes cenários que tinham em comum uma gravidez não planejada. As meninas foram então convidadas a escrever uma lista com todos os sentimentos que provavelmente viriam à tona face às situações apresentadas. Não foi surpresa observar que todas elas, sem exceção, apresentaram uma lista de sentimentos tão negativos quanto aos resultantes de uma fatalidade.

Quando perguntadas sobre as opções que a mulher/ casal teria diante de uma gravidez inesperada/ indesejada, as alunas citaram: aborto, dar o bebê para adoção ou seguir adiante com a gravidez ficando com o bebê. Após a apresentação das alternativas, as alunas discutiram as vantagens e desvantagens inerentes a cada escolha.

A palestra de hoje faz parte de uma série de palestras que abordam de maneira realista a questão da gravidez fora de hora.

O Reino Unido tem o maior índice de gravidez na adolescência da Europa. Aqui, grande parte dos jovens torna-se sexualmente ativa antes dos 16 anos de idade.

Ter a oportunidade de considerar os fatos e discutir circunstâncias conflituosas tais como a da gravidez inesperada/ indesejada com especialistas da área, representa para muitas(os) jovens a chance de evitar para si as vicissitudes de uma escolha mal pensada. Conscientizar pessoas de todas as idades sobre suas responsabilidades para com suas vidas, a sociedade e o mundo sempre foi, é e sempre será a forma mais efetiva de lidar com o possível e o evitável. Como o diretor da escola mesmo diz: “- aqui procuramos dar crédito de maturidade às alunas, porque se as tratarmos como crianças, elas agirão como crianças e não assumirão integralmente para si as responsabilidades de suas vidas”.

No mesmo dia, em outra sala de aula, assisti a uma outra palestra, desta vez com dois policiais locais, que abordaram o tema “As drogas e a lei”.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s