Divagando Devagar

Divagações ocasionais de uma mente reflexiva.

A Minha Sina (E.) 22 julho, 2008

Filed under: Charneca — INEFFABILE @ 8:49 am

Era noite de baile e na mesa havia lugares reservados, porém ainda vazios. Para cada assento um número; para cada número uma sorte.

O cheiro do mar açoitava o ambiente através da brisa morna.
Era noite de lua crescente e a vontade de sentir também crescia.
No grande salão, sandálias de salto alto e sapatos bem engraxados refletiam-se no piso tão bem polido. Mas nem a música, nem o glamour das roupas daquela noite eram capazes de preencher aquele vazio lúgubre. Era um esperar sem fim por um acontecimento sem nome. Enquanto o tempo se esticava, as cadeiras da mesa permaneciam desocupadas. Elas aguardavam os seus donos; eu aguardava o meu destino.

Munidos de ternos brancos impecáveis, eles chegaram em um trio muito distinto, e prontamente tomaram posse do que lhes pertencia por direito. Subitamente, a maresia se encheu de outras fragrâncias e a lua brilhou como se cheia estivesse.
Nem a música, nem as pessoas glamurosas que dançavam no grande salão conseguiriam ser mais encantadoras do que o frescor exalado pelos nossos olhares. Foi quando, de maneira avassaladora e desapiedada, ele envolveu-me em seus encantos, e como prodigioso que era, fez cumprir a minha sina.

O baile acabou e o fim rendeu-se ao começo.

Segurando a minha mão, ele conduziu-me através da noite sem limites ou medida. A manhã despontou no horizonte enquanto o meu peito insaciável mendigava por mais.

Sem mais bailes ou glamour, a lua cresceu e minguou; ele veio e se foi muitas vezes.
Mais tarde descobri que ele era um dragão de fogo na pele de um cavaleiro alado. Eu, dragão de fogo que sou, deveria já ter desconfiado. Afinal,  não são de paixões desesperadas que alimentam-se os dragões?

Nos reencontramos, nos reapaixonamos, nos deixamos, nos esquecemos, nos relembramos, nos desejamos, nos negamos, nos queremos, nos abdicamos, nos parecemos.

Todo dragão tem uma sina e a minha sina é outro dragão.

Rio de Janeiro, maio de 2003.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s