Divagando Devagar

Divagações ocasionais de uma mente reflexiva.

Doutorado 25 junho, 2009

Filed under: Confissões,Tormentas — INEFFABILE @ 12:29 pm

Acho que só quem cursa ou cursou um doutorado sabe da dificuldade que é encontrar aquela informação, aquele método ou aquele aspecto da pesquisa que está faltando no mundo da Ciência, e que só cabe ao doutorando encontrar.

Eureka!

Como eu gostaria de encontrar aquela peça do quebra-cabeças que falta.

Me arrastando através do terceiro ano do meu curso de doutorado, me encontro naquele beco sem saída onde tudo o que eu queria era poder dar meia volta e esquecer que um dia caminhei aquele caminho.

O título de doutor não me anima, a não ser pelo fato d’eu saber que no futuro ele me abriria portas e permitiria realizar o que eu achava ser o meu sonho profissional: ser professora universitária. Mas será que é isso mesmo o que eu quero? Não sei, não sei mais…

‘Becos sem saída’ proporcionam, dentre outras experiências, um questionamento profundo. Há meses me pergunto ‘que diabos estou fazendo aqui?’. O pior é que entrei nessa por espontânea vontade, mas, a verdade é que achei que a rua tinha saída. Ao invés de encontrar no caminho obstáculos transponíveis, me deparei com um muro bem alto, tão alto no momento que parece ser impossível de ser escalado. Em letras garrafais o grafite no muro diz “Decifra-Me ou Devoro-Te”.

Com todas estas metáforas eu só quero dizer que este doutorado está me custando muito. Me custa o sono sagrado de todas as noites, a alegria que eu raramente mostro, a paz que eu não tenho e a auto-confiança que um dia tive.

‘Será que eu tenho cérebro o suficiente para terminar?’

Há umas semanas eu desisti do curso entre taças de vinho e lágrimas. Uma hora depois decidi que continuaria. Momentos como aquele se repetiram nas semanas seguintes, mas enquanto eu não decido o que é melhor para mim, prefiro continuar no mesmo lugar arquitetando uma forma de subir o tal muro e descer do outro lado.

Eu conversei com tantos doutorandos e doutores à esse respeito e todos foram unânimes em dizer que passaram pela mesma fase. Aparentemente é uma fase. O bom das fases é que elas passam e são sucedidas por outras fases.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s