Divagando Devagar

Divagações ocasionais de uma mente reflexiva.

Não há lugar para grávidas no trabalho 19 maio, 2011

Filed under: Grávida — INEFFABILE @ 12:27 pm

Tantos anos lutando pela igualdade entre homens e mulheres resultaram na total desconsideração de que homens e mulheres são, de fato, diferentes.

Nenhum emprego leva em consideração a TPM da mulher ou as mudanças que ocorrem durante a gravidez. Eu creio até que o empregador deva achar suficiente e de bom tamanho a licença maternidade (que aqui na Inglaterra é de 6 a 12 meses).

Nunca fui uma grande sofredora de TPM, mas é que tenho sorte.
São tantas as amigas que sofrem ciclo após ciclo com cólicas, flutuações de humor, dores nos seios, enxaquecas, dentre outros sintomas. Todos os meses passam pelo mesmo suplício, sem direito a folga no trabalho ou jornadas de trabalho mais curtas. Quem sofre de TPM sabe o quanto é bom poder ficar na cama descansando quando os sintomas aparecem.

Se não há lugar para o ciclo menstrual no trabalho, será que pode haver lugar para gravidez?

Para esta pergunta constatei que a resposta é também um não bem sonoro.

Ninguém no trabalho leva em consideração as oscilações hormonais decorrentes da gravidez e que deixam a grávida se sentindo bastante vulnerável.

Meu corpo no momento é o playground dos hormônios da gestação! Me sinto super emotiva e muitas vezes insegura em virtude de uma razão ou de outra.

É final de semestre no trabalho e tenho uma pilha de trabalhos e provas para corrigir, aulas para preparar, reuniões para participar e dezenas de prazos a cumprir.

O tempo é fator crítico na minha profissão, mas não é mais crítico ainda para o meu bebê, que cresce e se desenvolve um pouco mais a cada dia?

Eu sinto como se não tivesse tempo de me conectar inteiramente com as fases da minha gestação porque o trabalho me suga o tão precioso tempo.

Meu útero expande a todo momento e eu sinto dores. Cada vez que o enjôo bate e me impossibilita de dar aulas, eu sinto culpa, pois não há ninguém que possa me substituir na sala de aula. Percebo que a maioria das pessoas realmente não entende a extensão das sensações físicas que vêm ocorrendo dentro de mim, mesmo que eu lhes descreva.

Não sei se o mesmo é vivenciado por outras profissionais grávidas, mas cheguei à conclusão de que me sinto um tanto só e isolada nesta minha jornada, pelo menos quando estou no trabalho.

Em casa tenho o meu companheiro que tem sido absolutamente maravilhoso e me faz sentir especial. Meus amigos são também muito atenciosos, assim como a minha família, que de longe dá o seu apoio.

Gravidez não é doença, mas é certamente um período muito especial na vida da mulher e por tanto, na minha opinião, deveria ser considerada pelo empregador não apenas durante o período postpartum, mas também durante a gestação, quando a trabalhadora mais precisa de apoio físico, psicológico e emocional.

 

2 Responses to “Não há lugar para grávidas no trabalho”

  1. Nadege da Silva Cerqueira Says:

    Olá filhotinha, sempre gostei de ler o que vc escreve, hoje fico acompanhando os comentário sobre sua gestação por aqui, e o que mais me deixa triste e não poder estar ai com vc nesta fase tão importante de sua vida, mas aqui de longe continuo rezando e me solidarizando com vc. Te amo muito muito e que DEUS te proteja sempre. Bjsss.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s