Divagando Devagar

Divagações ocasionais de uma mente reflexiva.

O Feminismo e o Ser Feminista 10 fevereiro, 2015

Filed under: Reflexão da Semana — INEFFABILE @ 6:42 pm
Tags: ,

Todo mundo deveria ser feminista. E todo mundo deveria, antes de assumir posturas precipitadas, entender o que o feminismo e o ser feminista são.

Daqui a menos de um mês, no dia 8 de março, um montão de gente, em sua maioria homens, me parabenizará pelo Dia Internacional da Mulher. Ora, serei parabenizada pelo quê exatamente? Por ter nascido mulher em um mundo que é machista em sua vasta maioria geográfica? No mesmo mundo onde não posso gozar da liberdade de viajar sozinha em segurança, sob o risco de ser violentada ou de sofrer qualquer outro tipo de violência, dado o valor irrisório que a vida de uma mulher tem em certas partes? Ou deveria eu ser parabenizada por ter o privilégio de usufruir direitos politicos, sociais e econômicos, resultantes da luta incansável de feministas que não conheci, mas que me deram um mundo melhor?

A primeira vez em que me dei conta de que ser mulher poderia limitar o potencial profissional de uma pessoa foi aos 13 ou 14 anos de idade, quando indaguei um militar da Aeronáutica sobre como poderia ingressar na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR). Ele deu uma risadinha debochada e disse categoricamente que a EPCAR era só para rapazes. Aliás, a EPCAR ainda é só para rapazes. Me pergunto então o que é que um homem pode fazer que uma mulher não pode? Mais precisamente:  o que é que um homem sabe fazer que uma mulher não pode aprender? A tenente-aviadora Carla Borges, que em 2011 tornou-se a primeira mulher a pilotar um caça da FAB, já evidenciou o fato de que na FAB mulher só não pode ser cadete (e outras patentes menores). Mas a pergunta permanece: por quê não pode? As sociedades deveriam perguntar mais ‘por quês’ como este.

Por quê homem pode e mulher, não?

Por quê homens conseguem melhores salários que mulheres?

Por quê há mais homens ocupando os altos escalões políticos e empresariais do que mulheres?

Por quê há mais homens cientistas que mulheres?

Por quê há ‘coisas de homens’ e ‘coisas de mulheres’?

Muitos talvez digam que a desigualdade social, política e econômica entre gêneros seja oriunda das tradições. Mas muitas tradições, se não todas, são ultrapassadas. E todas as tradições mudam (e devem mudar).

Será que as pessoas, de forma geral, dão pouco valor ou nunca ouviram falar sobre mulheres incríveis tais como Amelia Earhart, a primeira mulher a realizar um vôo solo sem escalas cruzando o Oceano Atlântico em 1932? Rosalind Franklin, cujo trabalho foi essencial para o entendimento das moléculas DNA e RNA? Marie Curie, que não só foi a primeira mulher a receber o Prêmio Nobel em 1903, mas também, a primeira pessoa a receber DOIS prêmios Nobel (física e química) por sua pesquisa sobre a radioatividade? A Tenente do Exército Brasileiro, Maria Quitéria de Jesus, primeira mulher a assentar praça numa unidade militar das Forças Armadas Brasileiras e a entrar em combate pelo Brasil em 1823? A cearense Maria da Penha Maia Fernandes, cientista e feminista, que em sua luta inspirou a sanção da Lei Maria da Penha em 2006?

Na mídia brasileira eu só vejo fazer sucesso Valesca Popozuda, Mulher Melancia e outras do gênero hortifrutigranjeiros. Mas a outra opção disponível de paradigma feminino é tão pior quanto: o de princesas da Disney, sempre a espera de um cavalheiro que lhes salve (pague as contas), abra a porta, peça a mão em casamento, carregue as sacolas e assim por diante.

Enquanto a mulherada continuar sendo machista e não apoiar o direito dos homens de TAMBÉM serem pais em horário integral, de serem donos de casa e de não serem provedores finaceiros ad perpetuum, a desigualdade entre gêneros continuará sendo tão sutil quanto um hipopótamo em uma piscina inflável.

Então, para entender o que é o feminismo e o ser feminista, é preciso conhecer o significado da palavra igualdade. É preciso também contemplar o fato de que, apesar de homens e mulheres serem anatomicamente e fisiologicamente diferentes, por natureza, não há nada no universo que possa realmente impedir que eles exerçam os mesmos papeis na sociedade.

Pensando melhor, retifico que há sim três coisas no universo que podem impedir que homens e mulheres exerçam os mesmos papeis na sociedade: ignorância, preconceito e má vontade.

No dia 8 de março não parabenize as mulheres. Ao invés disso, reflita sobre o seu papel como agente ativo no processo de implementação da igualdade entre os gêneros.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s